Como garantir uma viagem segura

News3

Durante o verão, o número de pessoas que viajam pelo Brasil aumenta. O clima agradável, os feriados e as férias escolares são bons estímulos para arrumar as malas. Até fevereiro de 2018, os brasileiros deverão realizar 74,1 milhões de viagens por via terrestre, um crescimento de 0,8% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Ministério do Turismo. 

Com mais pessoas circulando, os cuidados precisam ser redobrados. Mas que tipo de medidas são essenciais para os viajantes? A Folha Universal traz algumas dicas para quem deseja ter uma viagem tranquila e segura.

Segurança

Locais com grandes aglomerações de pessoas são propícios ao aumento de furtos e roubos. Por isso, mantenha a atenção quando estiver em especial nas rodoviárias. “A prevenção é a melhor maneira de inibir a ação de criminosos”, indica a Polícia Militar de São Paulo no guia Natal Seguro.

Deixe seus pertences sempre à vista e desconfie se for empurrado ou começarem a se aglomerar perto de você. Evite mexer na carteira sem necessidade, tenha dinheiro separado para pequenas despesas e leve consigo somente cartões e cheques que for utilizar. Não deixe as crianças sozinhas e identifique-as com pulseiras.

Viagens de carro

Quem viaja de automóvel deve fazer a revisão do veículo e planejar o trajeto antes de pegar a estrada. O motorista precisa se informar quanto às distâncias que vai percorrer, condições do tempo, pontos de parada, existência de postos e de restaurantes à beira da estrada, sugere a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O condutor também deve programar paradas a cada três horas. “Quem se expõe a muitas horas na direção fica sujeito ao fenômeno da ‘hipnose rodoviária’, na qual se mantém de olhos abertos, mas sem percepção da realidade à sua volta”, diz a PRF.

Rodoviárias

Quem viaja de ônibus deve observar se a empresa contratada obedece à legislação. Todo ônibus deve ter cinto de segurança e boas condições de higiene e conforto. O transporte clandestino é um dos grandes riscos para o passageiro, por causa do estado precário dos veículos e da falta de inspeção veicular prévia e de equipamentos obrigatórios, como cinto de segurança e extintor de incêndio, alerta a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Os guichês das empresas devem fornecer dados sobre a viagem e características dos ônibus, além de informações sobre direitos do consumidor e telefones de ouvidoria e órgãos públicos responsáveis pelo transporte.

Passagens

Ao comprar sua passagem de ônibus, observe se ela apresenta nome, CNPJ e telefone de atendimento ao consumidor da transportadora; data e hora de emissão; identificação do passageiro, incluindo número de documento oficial; valores de tarifa, tributos e taxa de embarque; número da poltrona; data e hora da viagem; origem e destino; número do bilhete e da via e série; e tipo de serviço. Esses dados não são exigidos em todos os Estados e municípios, mas representam uma segurança a mais para o passageiro. Prefira empresas que exigem documentação do passageiro antes do embarque.

O bilhete de viagem deve ser guardado para eventuais consultas. Se a empresa oferecer um serviço inferior ao contratado, o passageiro pode reclamar no serviço ao consumidor, entrar em contato com um órgão de defesa do consumidor, como o Procon, ou com o órgão responsável por esse tipo de transporte no Estado. Em viagens interestaduais e internacionais, as reclamações devem ser feitas na ouvidoria da ANTT, no telefone 166 ou pelo e-mail ouvidoria@antt.gov.br.

Assaltos

A cada ano, cerca de 400 assaltos são realizados em ônibus que fazem linhas interestaduais e internacionais, atingindo cerca de 15 mil pessoas, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati). Mas o número pode ser ainda maior, pois muitos crimes não são registrados.

Os roubos também são comuns em viagens intermunicipais. No início de dezembro, cerca de 20 passageiros de um ônibus que partiu da cidade de Cubatão com destino ao terminal Jabaquara, em São Paulo, foram assaltados por dois ladrões armados logo após o início da viagem. Os criminosos, que fingiam ser passageiros, roubaram os pertences das vítimas e desceram na rodovia, segundo a Polícia Militar. Até agora ninguém foi preso. Já em novembro, 35 passageiros de um ônibus que saiu do Terminal Jabaquara, em São Paulo, com destino a Santos, no litoral, foram assaltados por quatro homens armados que estavam dentro do veículo.

Cuidados extras

Em toda viagem, use sempre o cinto de segurança. Antes de contratar um serviço de transporte, pesquise o nome da empresa na internet, em órgãos de defesa do consumidor e veja se ela tem registro de funcionamento. Se houver um imprevisto como um roubo, procure uma delegacia e registre um Boletim de Ocorrência (BO). Afinal, é a partir desse documento que pode ser instaurado inquérito policial para investigar o crime. Suas malas já estão prontas? Boa viagem!

Por Rê Campbell / Fotos: Fotolia

Compartilhe:

Deixe seu comentário